Hora sindical: informação sem rodeios


Publicado em 2012-06-02 08:58:27 | Lido 241 vezes | Escrito por 0


Hora sindical: informação sem 

rodeios

O programa “Hora Sindical” deste sábado com Joao Maia, Daniel Magnavita e Edimar Rocha, como sempre, trouxe informação e reflexão, cobrando mais ações e posições firmes das pessoas públicas, como vereadores, secretários e o próprio gestor do executivo. O tema principal do programa foi educação, abordando também outros assuntos importantes, como a polêmica suplementação requerida à câmara pela prefeitura no valor de 60% e o salário dos professores, que está abaixo do piso nacional e que o conselho municipal de educação deve fiscalizar.

Daniel no 

estúdio da Renascer

João Maia debateu com Daniel, o “língua afiada”, acerca da educação, fazendo uma análise da educação pública de modo geral, que se sabe ser muito falha, observando que no município há um déficit de longo prazo, mais evidente e forte atualmente, o que se deve, segundo ele, pelo descaso com os principais elementos desse campo: o aluno, em primeiro lugar, e o professor, em segundo. Daniel aponta ainda a falta de perspectiva do estudante, que não enxerga espaço no mercado de trabalho local e nem condições de continuar seus estudos após o ensino médio, o que é feito geralmente na cidade de Vitória da Conquista ou através de Faculdades de ensino à distância que se estabelecem em Tremedal, não recebendo os estudantes apoio nesse sentido. Em resumo, afirmou o professor: “A educação de Tremedal está na UTI, devido à diversos problemas em todo o sistema e que chega à dificuldade de se manter em uma faculdade”.

Edimar no 

estúdio da Renascer

João questionou Edimar sobre a polêmica que tem tomado as discussões da câmara de vereadores a respeito de um pedido de suplementação de 60% pelo poder executivo para custear projetos no município, o que tem levado populares ao salão nobre da câmara com cartazes e gritaria na tentativa de pressionar os vereadores pela aprovação. Ao que o presidente do Sindicato comentou que “o vereador deve votar por convicção e não por pressão”, enquanto, por outro lado, os cidadãos devem ter conhecimento do que se está reivindicando. Salientou que os projetos devem ser muito claros no que destina a fazer com o dinheiro público para que se libere a verba. Comentou ainda sobre a CPI da saúde, que se instalou devido a indícios de má gestão do dinheiro público nesse setor.

Edimar questionou o professor João Maia, por este faz parte do conselho de educação, sobre o que o município faz com o dinheiro do FUNDEB, já que os professores recebem abaixo do piso nacional, ao que João afirmou que estará verificando junto com o advogado do Sindicato.

O “Língua afiada” lembrou dos alunos vindos da zona rural e que João e Daniel levaram ao conselho tutelar por terem sido impedidos de entrarem na escola por motivos de uso de uniforme não condizente ao exigido pela mesma. Tendo levado o caso ao Fórum, receberam os professores uma liminar do Juiz autorizando-os a entrarem com ação de improbidade administrativa contra a direção do colégio pelo fato ocorrido.

Os radialistas reforçaram que o SINSERT é transparente e está sempre de portas abertas ao diálogo com as repartições municipais, como a prefeitura. Convocaram vereadores, o presidente da CPI e outros que desejem prestar esclarecimentos e informações à população para participarem do programa, que vai ao ar aos sábados a partir das 10:30.

Olá! É muito bom ver você aqui. Colabore com o site deixando uma mensagem sobre a notícia que acabou de ler.
Sua opinião é muito importante para nós!