Professores municipais em greve em Cândido Sales


Publicado em 28/11/2019 | Lido 179 vezes | Escrito por Renato Abreu


Professores municipais em greve em Cândido Sales

Na sessão ordinária de sexta feita (22) da Câmara de vereadores de Cândido Sales a vereadora Núbia Pontes (PRP) ficou falando sozinha no plenário do legislativo municipal quando discursava contra a greve dos professores municipais, que reivindicam salários atrasados. A categoria vem sofrendo desde do início do governo da prefeita Lôra Pontes 

(PRP) Hoje a categoria se reuniu em assembleia e resolveram continuar a paralisação. Segundo a diretoria sindical os professores não aceitam receber salários picados. 

"E só tem ocorrido, porque o Sindicato perdeu o controle sobre a categoria, pois, a Prefeita recebeu o Sindicato e o comando de greve no gabinete, no dia 18, oportunidade em que foi apresentada uma agenda para o pagamento dos salários de outubro, novembro e a segunda parcela do décimo terceiro...

Uma vez que a Prefeitura já havia pago os salários de outubro dos professores do interior, e 50% dos salários de todos os professores na data do aniversário de cada qual.’’ Falou Eduardo Pontes ao Jornal Impacto. A Prefeitura do Município de Cândido Sales, através da Secretaria de Educação, vem informar, que mantem os salários dos nossos Professores sendo pagos todos os meses, em dia, nos últimos dois anos e dez meses.

Não apenas os salários mas também férias, um terço de férias e décimo terceiro salário, inclusive já foi pago a primeira parcela do décimo terceiro deste ano, na data de aniversário de cada professor.

Informamos ainda, que foi dado aumento real de salário, a cada ano deste governo, o que fez dos salários dos nossos professores, os melhores salários do sudoeste da Bahia 

No entanto, em decorrência de um bloqueio ocorrido nas contas do município, de quase 800 mil reais, nos meses de Março e Abril, no ano corrente, por informação indevida do governo anterior, gerou um desfalque no FUNDEB, que somado à oscilação do repasse por parte do Governo, tem dificultado ao Município, de pagar os salários até o dia 10.

Portanto, não se justifica, nem reconhecemos a ameaça de greve liderada pelo Sindicato dos Professores, por um atraso de apenas quatro dias, isto, há poucos dias do final do ano letivo.

Todavia continuamos abertos ao diálogo, daí apelamos ao bom senso desta valorosa categoria, no sentido de manter a normalidade das aulas, evitando assim prejuízo de difícil reparação para as nossas crianças, cujas férias, estariam comprometidas, inclusive.

Confira algumas entrevistas com professres da categoria feitas pelo jornalista Ivanaldo Martins:

https://www.facebook.com/joseivanaldomartins/videos/2649608158461328/?t=4

https://www.facebook.com/joseivanaldomartins/videos/2649487198473424/?t=2

https://www.facebook.com/joseivanaldomartins/videos/2648991621856315/?t=2

 

Jornal Impacto

Deixe seu comentário