Além do 7 a 1: veja outros vexames da Seleção Brasileira


Publicado em 09/07/2024 | 60 Impressões | Escrito por Renato Abreu


Além do 7 a 1: veja outros vexames da Seleção Brasileira

A goleada de 7 a 1 sofrida pelo Brasil dentro de casa, na Copa de 2014 contra a Alemanha, vai ficar marcada, por muitos, como a grande vergonha da Seleção Brasileira na história.

O resultado histórico ocorrido no Mineirão é mais um capítulo na lista de vexames de atletas que já sofreram com a Amarelinha. Veja outros casos em que o Brasil envergonhou seu torcedor.

Eliminação contra Honduras

Honduras era apenas a 46ª seleção no ranking da Fifa em 2001 quando foi convidada para disputar a Copa América. O que ninguém imaginava é que a seleção da América Central aprontaria, inclusive contra o Brasil.

A Seleção Brasileira foi eliminada pelos hondurenhos nas quartas de final, após 2 a 0 na cidade de Manizales. O técnico na época era Luis Felipe Scolari, o mesmo de 2014.

Nigéria no caminho

Na Olimpíada de 1996, em Atlanta, o Brasil estava embalado em busca do primeiro ouro olímpico, por conta da conquista do Tetra dois anos antes, também nos EUA.

A equipe de Ronaldo, Rivaldo, Bebeto & Cia. Vencia a Nigéria por 3 a 1 na semifinal até os 35 do segundo tempo, mas sofreu o empate e caiu na prorrogação. Coube ao país se contentar com o bronze.

Mais um africano pela frente

Quatro anos depois, na Olimpíada de 2000, em Sydney, a Seleção Brasileira contava com jogadores promissores, como Alex e Ronaldinho Gaúcho, e foi com tudo, mais uma vez, em busca da medalha de ouro.

Porém, o sonho acabou após a eliminação para Camarões nas quartas de final. A equipe dirigida por Vanderlei Luxemburgo caiu na prorrogação mesmo com dois jogadores a mais.

Fracasso no Pré-Olímpico

O futebol masculino do Brasil ficou fora da Olimpíada 2004, em Atenas, após fazer feio no Pré-Olímpico e não conseguir a classificação. Durante o torneio, a Seleção contou com alguns tropeços antes do vexame na final: 1 a 0 para o Paraguai, que ficou com a vaga, ao lado da Argentina.

Aquele Brasil tinha nomes importantes, mas ficou marcada também pelo “episódio do calção” que irritou a CBF. Robinho abaixou o calção de Diego, durante sessão de fotos, mas a brincadeira pegou mal.

Com Neymar, mas sem ouro

Outro vexame olímpico aconteceu em 2012, nos Jogos de Londres. O Brasil, na época treinada por Mano Menezes, contava com Neymar, Pato, Oscar, Ganso e Hulk, mas caiu para o México na decisão por 2 a 1, ficando com a medalha de prata.

Maracanazo

A derrota para o Uruguai, na final da Copa de 50, pode ser considerada o primeiro grande vexame do futebol brasileiro. Não pelo adversário, já que a Celeste era uma potência, mas por toda atmosfera que foi criada no país.

O Brasil sediava o Mundial pela primeira vez e viu quase 200 mil torcedores chorarem com o gol de Ghiggia no Maracanã. O vice marcou a carreira do goleiro Barbosa, marcado por muitos como o vilão daquela final.

Vacilo na Copa de 66

O Brasil era o grande favorito na Copa do Mundo de 66, principalmente pelos dois títulos consecutivos anteriores, em 62 e 58, mas na prática a Seleção decepcionou o mundo do futebol.

A Seleção até estreou com vitória sobre a Bulgária, último jogo de Pelé e Garrincha juntos, mas perdeu os dois jogos seguintes, para Hungria e Portugal, e não conseguiu passar da primeira fase.

Derrota na altitude

Em 1993, o Brasil conheceu sua primeira derrota na história das Eliminatórias para a Copa do Mundo. O gol contra do goleiro Taffarel marcou a vitória da Bolívia por 2 a 0, em duelo realizado na cidade de La Paz.

Fonte: CNN BRASIL

 

 

Clique no botão abaixo para entrar no grupo
Entre no grupo o TR Notícias
Clique no botão abaixo e siga o TR Notícias no Instagram
Seguir no Instagram